Eu

Eu através do outro…

Depois de passar boa parte de minha vida namorando, precisamente desde os 12 anos de idade, quase que ininterruptos, mas com pessoas bem diferentes, estou sozinha!!

Mas nossa, meudeusducéu, como eu gosto de namorar. É tão mais prático, mais fácil, mais gostoso, que eu não entendo porque as pessoas preferem estar solteiras!

Trocar carinho e atenção com uma pessoa que você acha interessante e que também acha isso de você é muito legal.

Quando se trata de relacionamentos sou um tanto exigente. Acredito que posso ter o melhor que existe, e vou sempre buscar este melhor.

Claro que não acredito em príncipes encantados, que farão tudo da forma que eu espero e serão eternos encantadores. Se nem eu mesma faço tudo que eu quero, aliás eu nem mesmo sei bem o que quero, como esperar que alguém faça isso por mim.

Mas enfim, cada um tem um jeito, uma preferência, uma exigência. O que me irrita, não irrita outras pessoas e vice versa, então, procuro a pessoa que se encaixará melhor no que quero no momento. E que queria mudar comigo também, porque ser igual o tempo todo não dá.

Me encanto por vários tipos de homens, mas sempre tem aquele algo em comum. E estes “algo em comum” dão o sinal do que a gente valoriza mais em uma pessoa. E também onde estão seus preconceitos e suas limitações.

Eu tenho várias, dentre elas o gosto musical. A forma de encarar a música.

Gosto de homens que têm um caso de amor com a música, que apreciam um bom som, uma boa trilha sonora e que realmente saibam o que é música e não os escutem os grunhidos que temos por ai.

Vejo portanto, que ela me fascina também.

Mesmo que eu não entenda de acordes, e notas e não tenha cordenação nem pra bater panela, eu amo música, e uma boa trilha sonora, faz toda diferença, por isso a importância de uma pessoa gostar e se preocupar com isso.

Música não é algo racional. Racionaliza-se depois a respeito delas. Mas ela nos encanta sem que pensemos a respeito. Sem saber o porque ou como.

Quando se escuta algo a primeira vez a gente não pensa se a música é isso ou aquilo, a gente se envolve, e só. Depois analisa, vai atrás e tenta pensar o porque.

Eu até hoje não descobri. Sei de algumas coisas que gosto, mas o porque eu não sei. É tão óbvio gostar. E explicar o óbvio simplesmente não dá!

O que é óbvio musicalmente pra mim??

Marisa Monte. Arnaldo Antunes. No topo disparado.

Rockzinhos leves de todos os tipos também. Tipo Regina Espector, Norah Jones, Eric Clapton, Brook Frazer e cada vez mais coisas novas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s