Casos, Eu, Homens, Pensamentos, Relações

Sentir medo dói!

Normalmente nos prendemos em coisas ou situações que já não nos cabem mais. E a coisa que mais nos prende normalmente são relacionamentos.

Insistimos em pessoas, em namoros, noivados que a muito tempo não nos fazem felizes. Não nos confortam, não nos alegram. Sentimos, ao contrário disso, é uma tremenda insegurança, desconforto, uma insatisfação constante.

Quem está de fora normalmente, percebe primeiro o relacionamento fracassado. Quem não está envolvido percebe muito mais coisas do que as pessoas que estão no meio do calor e dos sentimentos de uma relação.

A pouco tempo me vi presa novamente a uma relação que já não me cabia. A uma pessoa que não é quem eu quero. E porque isso? MEDO!

Esta palavrinha que serve pra expressar um dos piores sentimentos, faz com que façamos coisas que depois nem nós acreditamos. Tamanha burrice e absurdo disso.

Mas de que eu por exemplo, teria medo, que me faria ficar com uma pessoa que eu sei que não quero mais??

Medo do inseguro, da vida que ainda não tenho, da pessoa que ainda não sou, da história que ainda não construí, de tudo aquilo que ainda não me permiti ser.

Tinha medo de ser tudo que ainda vou ser, medo de não realizar meus sonhos, medo de encarar meus maiores medos. Tinha medo de não ter uma família, de ficar sozinha até os 30. Medo de ser feliz assim.

Tinha medo de simplesmente ter que recomeçar, ter de arriscar, arriscar nada porque é isso que tenho.

Nestas horas eu vejo o quanto falo abobrinha.. eu sempre digo pras pessoas mudarem, largarem oque não serve, partir pra outra, buscar algo melhor. Mas pra se fazer isso, primeiro é preciso entender, sentir, perceber que aquilo não serve mais. E como eu não havia sentido ainda, eu não conseguia.

Dizer que uma história simplesmente acabou é muito triste, eu sei. Dizer que fracassamos é mais triste ainda. E eu sou birrenta, e orgulhosa.

E nem entendo porque.. Na verdade eu nem sei bem o que me prende. Junta carência, com o sonho de ter uma história bonita, e alguém que realmente eu admiro como homem e pronto.. O medo de não encontrar e não viver um outro sonho, uma outra história, me prendem a um passado que passou faz tempo.

E é incrível o quanto o medo nos trava, nos prende. Faz doer mesmo, porque nos sentimos impotentes. Querendo uma coisa que não queremos mais. Nosso corpo todo sabe, e ele se encolhe. E contrai o peito e faz escorrer lágrimas nos olhos.

Hoje eu, mesmo um pouco relutante, consigo pensar que mesmo aos 30, solteira eu posso ser feliz. Posso ter minhas manias e meus casos loucos. Ter vários amores, e talvez nenhum pra chamar de meu.

Ou simplesmente posso encontrar uma pessoa, que viva comigo uma nova história. Tão linda quanto nós dois fizermos ser. Tão intensa quanto nossa entrega. E que pode culminar em vários fins.

Eu posso me criar, recriar e viver da forma que eu fizer ser. E espero que consiga ser a mais bonita possível. Sem medos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s