Casos, Eu, Homens, Ideias, Mulheres, Pensamentos, Relações, Será?

O grande problema: casamento

Nossa vida é um interminável giro, temos ciclos… mudanças comuns à todos, assim como as estações do ano. Se prestarmos bem atenção, veremos que nossa vida, não é muito diferente da do nosso vizinho e que definitivamente, a grama dele, não é a mais verde.

Quando convivemos em grupos, temos tendências a acompanhar o ritmo do mesmo, ainda mais porque normalmente convivemos com pessoas que têm a mesma opinião, gosto, idade ou condição social que nós mesmos, ou quase sempre, mais de duas características destas conjuntamente.

Quando eu estava no 1º ano do ensino médio, eu e minhas amigas, estávamos pra completar 15 anos de idade. Fui a inúmeras festas, ajudei a escrever algumas homenagens e me preocupei com um tanto bom de roupas.

No terceiro ano, a preocupação comum era a faculdade. Qual curso? Em qual faculdade? Quem está preparada.. e no final do mesmo ano, acompanhei de perto o sofrimento, dos que não passaram, e a alegria, dos que conseguiram, assim como eu, entrar em uma faculdade ( federal, diga-se de passagem).

Já na faculdade, o ciclo era outro, os amigos iam tirando a CNH, ganhando carros, e eu acompanhei de perto, novos ciclos se repetindo em muitas vidas.

No meio dos 5 anos de faculdade acompanhei muitos inícios e fins de namoros, muitas festas e decepções, muitas alegrias e tristezas. E chegando no último ano, o da minha formatura, assim como eu corria com os preparativos, podia discutir opiniões com amigas que faziam o mesmo, e enfim participei de minha primeira festa de formatura (sim, eu fui em uma festa de formatura, a primeira vez, quando já estava no 5º ano de faculdade).

Depois da minha formatura  o dilema é a carreira. Muitos claro, já estavam encaminhados na vida, já havila passado em concursos, já haviam definido seus sonhos, e outros como eu se encontravam e encontram como folha ao vento, saber que rumo tomar com o curso que escolheu.

Passado o problema da carreira, ou paralelo a ela, vejo outra fase sondar minha vida, e a de minhas amigas. E esta acredito que é a pior, ou mais difícil delas, porque depende de outra pessoa que não você: o casamento.

Eu e elas temos um problema.. ainda acreditamos em um sonho, mas que é totalmente possível de ser realizado.

Apesar de todas trabalharmos, sermos independentes, pagarmos nossas contas, termos carro próprio e sermos dedicadas, companheiras e animadas, não nos descuidarmos e planejarmos um futuro, ainda assim temos dificuldade em concretizar o sonho de um casamento de verdade.

Os noivinhos tão felizes!
Os noivinhos tão felizes!

Na verdade, o que cansa é a incerteza, as dúvidas, o medo. Muitos falam em “juntar”, mas casar “não”..engraçado ver como isso é muito diferente na cabeça dos homens e muito igual na cabeça das mulheres.

Enfim, sem solução para os conflitos, sigo com as incertezas e inseguranças que me fazem acreditar que é possível, mas que o sonho fica cada dia mais distante.

 

Anúncios