Nova York, Viagem

Nova York – 1º Dia

Depois de dois dias de voo, era hora de descansar um pouco.

Dormimos até a hora que o sono quis (umas 10:00 da manhã), acordamos, tomamos, o primeiro de muitos, um café da manhã tipicamente americano e delicioso.

Nestes cafés da manhã, especialmente preparados pela Mel, provamos o famoso bacon de lá (que mais parece um peito de peru bem mais forte defumado, que aquela coisa muxiba que comemos aqui), as panquecas fofinhas e deliciosas saboreadas com manteiga e xarope (aquele líquido marrom em jarrinhas), waffles, uma mistura líquida de por no leite com gosto de caramelo DIVINO, sucos e prensados/torradas/bauru/misto (dependendo de onde vc é o nome é diferente mas é o velho pão com queijo e presunto).

Comemos também cupcakes, bolinhos e coisinhas que trazíamos da rua pra poder provar. E ainda assim, faltou muita coisa.

Depois de comer, e papear um pouquinho mais, definimos o destino inicial: Chinatown!

Toda viagem deve ter onde começar, mas não mais que isso!

Indo para o metro paramos pra tirar uma fotinha no Barclay Center um estádio enorme e de arquitetura muito legal com um telão de dar inveja em qualquer cinema.

IMG-20131019-WA0054

IMG_20131018_123034

Pegamos o metrô e seguimos para o destino. Andamos pelas ruazinhas todas chinesinhas, cheia de lojinhas de bugingangas entulhadas, frutas nas ruas e coisas aleatórias.

IMG-20131019-WA0049Seguimos caminhando até um restaurante super famoso entre os locais, por causa dos chás e da comida bem gostosa. A decoração era bem legal, cheia de xicarazinhas empilhadas que formavam tipo uma divisória entre os ambientes, havia tvs emolduradas por grades de janelas, que passavam imagens que simulavam uma rua movimentada (quando um carro passava em uma janela, ele passava na outra tb, num filme contínuo, em tempo verídico). Bem legal!!

Uma das coisas boas de não saber inglês (e ter alguém que saiba na viagem) é não ter que decidir o que comer. hahaha

Aquela dúvida cruel entre trocentas opções, sem saber se vai gostar do que pediu, que todos nós já sentimos alguma vez, foi bem minimizado pra mim nesta viagem. O Cássio tinha que ler o cardápio, escolher entre uma ou duas opções e eu finalizava o pedido. \o/

Desta vez decidimos por uma sopa típica da culinária chinesa com macarrão branco num caldo ralo e carne de porco e de frango. Pra minha sorte a Mel escolheu macarrão frito com brócolis e legumes (e estava bemmm mais gostoso do que o nosso). Como a maioria das porções nos EUA é muito grande, dividimos os dois pratos entre nós três, comemos bem e fomos embora.

IMG_20131018_134034
Macarrão frito com legumes e frango.
IMG_20131018_134038
Sopa típica esquisita

IMG-20131019-WA0048

Em todos restaurantes dos EUA (que não fosse Fast Food) se você não quiser pedir nada pra beber. eles te servem água num copo grande, de graça. Vem junto com a bebida dos demais, então a gente não come nada ‘seco’. Além disso todas as bebidas dos restaurantes é refil e você pode beber quantas vezes quiser! =D

Depois do almoço fomos andar rapidinho pelas ruas, entrar nas lojinhas que têm várias bugingangas, muitas coisinhas inúteis, muitas coisinhas legais. Nas ruas tem gente vendendo de tudo, frutas, mapa do mundo, mapa de reflexologia, instrumentos de massagens, e tudo mais que você pode imaginar. A Mel nos orientou que pra comprar lembrancinhas de NY era o local mais barato, compramos uma caneca e dois ímas de geladeira.

IMG-20131019-WA0060

Passamos rapidamente por tudo, sem demorar demais, porque todos os dias tinham que ser bem aproveitados.Como não tínhamos máquina de fotografias, a Mel emprestou o celular para que pudesse registrar o que quisesse da viagem =D Um amor né?!

IMG_20131018_131650

Depois de Chinatown, aproveitamos o dia de sol lindo que estava fazendo e fomos conhecer o Central Park. (Fica a dica pra montarem os roteiros conforme for conveniente no dia, não adianta nada seguir uma programação e perder um passeio porque choveu).

IMG-20131019-WA0073
Táxis amarelinhos

O Central Park é enorme e é lindo! Bem cuidado, sem sujeira, sem bagunça. Várias pessoas passeando, muitas sentadas nos vários gramados, banquinhos, muitos casais tirando fotos de casamento. Eu amei.

IMG-20131019-WA0070
Esquilinho fofo!

IMG-20131019-WA0072

Mesmo sem o objetivo de ficar tirando fotos e curtir o passeio ao máximo, com uma super amiga que ama fotinhas não podia desperdiçar o cenário maravilhoso que é o Central Park. O fundo de prédios imponentes com aquele verde calmo é coisa linda de Deus.

IMG-20131019-WA0004
A beleza vem de dentro!

IMG-20131019-WA0066 IMG-20131019-WA0076 IMG-20131019-WA0078 IMG-20131019-WA0089 IMG-20131019-WA0080 IMG-20131019-WA0079

Tentei fazer fotinha de filme com folhinhas de outono caindo sobre mim, mas o vento não ajudou e o Cássio só levou uma tacada de terra e poeira na cara! 😛

IMG-20131019-WA0005
1, 2, 3 Joguei! Nhemmm Vuou tudu!

Demos voltinhas aleatórias até dar a hora do nosso próximo destino: MoMa!

Nas sextas feiras à partir das 16:00 o MoMa é de graça. Um incentivo e tanto pra ir ver as artes deste nosso mundo.

Na saida do parque paramos pra comer o MELHOR EVER BEST Waffle da vida! É uma barraquinha, tipo franquia e tem uma na esquina do Centra Park (pro lado da loja da Apple). É a melhor massa de waffle que eu já comi, com cobertura do que você quiser. Chantilly, sorvete, frutas e chocolate belga. Delícia! Pedimos 2 pra nós 3! =)

IMG-20131019-WA0012
Morango com chantily e chocolate belga.
IMG-20131019-WA0013
Alegres? Não!! Banana com nutella e chocolate.

Nas viagens nosso caminho deve ser definido pela nossa vontade. Estávamos indo em direção ao MoMa, mas passamos pra ver a loja da Apple e a FAOZ loja de brinquedo gigante que fica em uma das esquinas do Central Park.

IMG-20131019-WA0017
Você já viu um avestruz de pelúcia?

IMG-20131019-WA0099

IMG-20131019-WA0100

Outra coisa legal de NY também é que tem vários vendedores com placas, fotos, pinturas várias coisas bonitinhas e de preços bem legais ($5,00, $ 12,00). Não compramos nenhum, mas vale a pena! =D

No caminho nos deparamos também com uma das Catedrais de NY (destas nível patrimônio da humanidade). Linda de doer! E imponente.

IMG-20131019-WA0104
Não pode tirar foto dentro.
IMG-20131019-WA0101
Por fora. Entrada da igreja.
Espiando
Espiando

Visitamos o MoMa, que estava com uma fila de virar duas quadras, mas que andava rápido, afinal era de graça néanm?!

Várias pinturas legais, várias coisas que eu achava massa, várias coisas que eu não entendia. E como eu não sou artista achei a mesma coisa ver Picasso de perto e ver no computador. Então fica a dica pra ir se curtir estas coisas mesmo. Eu só conseguia lembrar da Camila minha amiga, que poderia tentar explicar pra minha mente leiga qual o sentido daquele tanto de WTF que tinha lá. hehe

IMG-20131019-WA0102
A que eu achei mais linda. Não sei o artista. Colorido maravilindo!
IMG-20131019-WA0103
Essa era de alguém famoso, eu sei.
IMG-20131019-WA0032
Acho que este é Monet.
IMG-20131019-WA0036
Os de lápis eram F-O-D-A-S!

O museu estava lotadoooo, muita muita gente. Passamos rapidamente por cada galeria, nos sentimos pessoas cools e cultas e fomos embora.  A estas alturas minha sapatilha já tinha castigado meus pé (minhas joanetes na verdade) e eu estava sofrendo. Próximo destino: casa.

Não antes de passar na Magnólia Backery e matar a curiosidade de saber porque era tão famosinha. Chegando lá tava justificado. São várias lojas espalhadas pela cidade e esta particularmente estava bem cheia.

IMG-20131019-WA0034
Caixa
IMG-20131019-WA0033
Balcão

IMG-20131019-WA0038

A loja é uma fofura, enquanto você fica na fila ao lado do balcão pra chegar sua vez de ser atendido, as pessoas ficam produzindo, recheando e decorando os cupcakes bem atrás de você. Confeitando os bolos, tudo cheiroso e bem bonito. O atendimento é rápido e não tem local pra sentar. Sentimos um pouco de dificuldade, pois não tem plaquinhas explicando nada, nem com o nome das coisas, então tínhamos que perguntar parados na fila, aquela opressão da demora, até entender o que era pra poder pedir, mas valeu a experiência. Comprei o CupCake de NY, um mini Cupcake de café e um brownie com coco e gotas de chocolates e a Mel comprou um CheeseCake. Tudo era gostoso, mas nada que mude a vida.

IMG_20131019_113253

Pegamos o metro rumo casa! Paramos na farmácia (que deixa muito supermercado no chinelo). Comprei remédio pros calos e protetores para aliviar as dores. Aproveitamos a passada rápida no primeiro local de compras que fomos e já pegamos Dr Pepper (mas pegamos Cherry pensando que fosse bom e é muito enjoativo, muito forte) comprei um estojinho de sombras e um rímel. hehe

Chegamos em casa, sentamos por 10 minutos, cuidei dos calos, coloquei meu tenizinho e bora pra night.

Fomos ao Fat Cat (barzinho muquifo no subsolo, igual aqueles esfumaçados dos filmes) ia ter Show de Jazz no dia (e que show), ficamos curtindo a musica, conversamos com uns conhecidos (leia-se o Cássio conversou e eu fiz cara de paisagem) e fomos embora por volta de meia noite, uma da manhã.

IMG-20131019-WA0039

Não podia ficar sem a comida da noite. Rodamos rodamos e paramos num Cheese Burger bemmm copo sujo. Comemos trios, caminhamos pelas ruas das baladinhas, paramos em outra farmácia (comprei uma base e um pó) e fomos pra casa.

Fim do primeiro dia!

Anúncios
Eu, Nova York, Viagem

Voo

Voo

Não sei quem de vocês já fez uma longa viagem de avião. Esta foi minha primeira vez e só posso dizer uma coisa: _Que negócio ruim!!! =P

Gente! Aquelas cadeirinhas sem espaço, sacudindo às vezes (nosso vôo teve bastante turbulência, parecia que estávamos de carro numa estrada de terra) e você sabendo que precisa dormir e não consegue, não acha canto, não acha posição. Aff é um desconforto só.

Como saímos de Porto Alegre muito cedo, (nosso voo era ás 13:00 horas pra SP) chegamos no aeroporto às 11:00. De imediato nos adiantaram pra um voo naquela hora mesmo e fomos mais cedo pra SP. Ficamos em SP até quase oito horas da noite pra embarcar para os EUA.

Comida de aeroporto é cara, logo economizamos na comida comendo uma merrequinha num restaurante, logo eu estava morrendo de fome quando embarquei. Pensei: “_ Ah eles servem jantinha, não vou passar tanta fome assim”. Gentchiiii que erro. É obvio que eles servem janta, mas eu esqueci do detalhe que o avião tem que estar em cruzeiro (imagino que seja andando em linha reta e não subindo e numa velocidade estável) antes de servirem qualquer coisa. Ou seja, a janta foi servida mais de 11:30 da noite e eu que já tenho o estômago fraco, com fome, num avião apertado e sacudindo… foi bem difícil (classe média sofre né? hahah).

Teve coisa boa também, a comida estava ótima (comemos purê de batata, vagem, cenoura cozida e frango com um molho, além de salada e um mini bolinho de sobremesa com refrigerante), não sei se era a fome, o enjoo, o desespero, só sei que achei a comida divina!! Comi queimando a boca tudo (porque fica MUITO quente aquelas marmitinhas e eu não podia esperar esfriar). De barriguinha cheia assisti dois filminhos (desenhos) e me ajeitei para não  dormir.

Na televisãozinha individual tem vários filmes, de vários gêneros (não tem legenda mas tem alguns filmes dublados). O que te distraem de forma bem eficiente.

OH! Deixo o recado, você que não sabe inglês direito e acha que vai pros EUA e vai se virar, fica a minha lição  NÃO FAÇA ISSO! Dentro do avião já acaba todo português e não dá nem pra pedir uma bebida diferente de coca cola! hahaha 

Quando serviram o café da manhã (eles te acordam com as comidinhas perto da chegada na cidade) serviram um pãozinho, uma salada de frutas, manteiga e geleia. Tomei refrigerante de Gengibre porque eu sabia falar “Ginger”. 😛

Chegamos em Washington em cima do horário de embarque pra Orlando. Chegamos as 07:10 e o outro voo era 07:20 (algo assim) eu já estava apavorada, derrotada, dizendo “vamos perder o voo”, vamos atrasar e todo blá blá blá , confabulando na minha cabeça se eu ia ter que pagar extra ou não, se era responsabilidade da empresa ou não. E sofrendo porque quem ia ter que resolver as coisas jurídicas era eu, através do Cássio (porque eu não falo inglês né?) aí eu falo, ele repete e escuta e me fala e vira um peteco só.

Em Washington tínhamos que passar pela alfândega, pegar a  mala, passar pelo vistoriador, entregar a mala e ir pro portão de embarque do outro voo. Mesmo sabendo que não ia dar tempo o Cássio pediu pra irmos rápido, pois talvez houvesse esperança. Assim que saímos do avião fomos andando rapidão entre os corredores, até chegar na fila da alfândega.

Até que foi bem rapidinho, apresentamos os passaportes, respondendo as duas perguntas que fizeram (O que vc vai fazer. Pra onde você vai)  e seguimos em frente, pegamos as malas correndo, passamos pelo tio que olha as bagagens (que não olhou a nossa, apenas conferiu o passaporte) e fomos pro outro local de despachar a bagagem (uma esteira logo após a alfândega).

Antes de deixarmos a mala, vimos que o nosso cadeadinho não estava mais onde havíamos colocado. Quebraram – no e arrombaram uma trava que nossa mala tem. Eu sabia que isso podia acontecer, abrimos a mala e encontramos a famosa cartinha da Segurança dos EUA (pode ler mais aqui http://www.viajenaviagem.com/2010/06/vai-passar-pelos-eua-use-um-cadeado-aprovado-pela-tsa/). Desde o atentado de 11/09 eles abrem as malas para conferir as coisas que tem dentro e ter certeza que não tem nada perigoso. E se você teve a mala quebrada, danificada, so sorry, é assim mesmo!

Fica a dica: Como eu estava levando comida na mala (Goiabada, chocolate, bananinha) pode ser que estes produtos tenham chamado a atenção da fiscalização. Se for levar comida, levem na bagagem de mão. Pode ser que não tenha nada a ver, mas vai que é isso.. rs

Conferimos todos os itens, tudo continuava no lugar, a mala pequena que estava por dentro continuava travada e sem modificações, então colocamos na esteira e saímos correndo loucamente pelo aeroporto a procura do portão do nosso voo. Subia escada, descia escada, corria corria corria e chegamos no nosso portão quase sem ar. A atendente viu meu estado e disse (em inglês): _Calma, está tudo certo, você chegou a tempo. 😛

Subimos pro voo e sentamos e então esperamos, esperamos e esperamos, mais de hora! Porque todas as pessoas que estavam no meu voo e que iam pegar aquele pra Orlando estavam sendo aguardados, enquanto realizavam todos os procedimentos, com calma. Cuén!! Desespero à toa. rs

Na ida pra Orlando foi tudo tranquilo, sentamos ao lado de uma senhora super simpática e o Cássio ficou conversando com ela e eu fazendo cara de paisagem, fingindo que entendia o que eles estavam conversando ou pedindo pro Cássio perguntar alguma coisa e traduzir de volta. 

Chegamos em Orlando e fomos pegar nossa bagagem. O aeroporto de Orlando é gigante, é bonito. É bem legal. Quando pegamos nossa bagagem fui conferir mais uma vez nossa mala e desta vez a mala pequeninha estava arrombada. Enfim, acontece. Mas estava tudo lá ainda.

Pegamos nossa mala, despachamos pra seguir pra NY e ficamos lá no aeroporto. Dei umas voltinhas, comemos, tomei um smoothie super gostoso. Fizemos uns alongamentos no chão do aeroporto, pra ver se desentrevava um pouco. E seguimos pra mais um voo.

Neste voo não sei porque nos colocaram em cadeiras espaçosas, uma área de cadeiras um pouquinho mais folgadas que tem entre a primeira classe e a classe mega ultra econômica. Fomos bem felizes e contentes pro nosso ultimo destino.

Chegando em Nova York, finalmente, fomos mais uma vez pegar as malas. Desta vez estava tudo certo. Não arrombaram as malas de novo! hahaha

Andamos até a saída (e que saída longe) foi mais de 20 minutos de caminhada dentro do aeroporto de NY. Lá encontramos o Iure nosso amigo querido que veio nos receber e que nos levaria até em casa.

Pegamos o metro, descemos na estação errada. Pegamos outro trem.

A atendente do guichê do trem, parecia personagem de filme. Sabe aquelas pessoas que nem te olham? Continuam de lado, te ignorando ai de repente viram o pescoço com cara de desprezo e te dão uma resposta mais ou menos e continuam a fazer oque estavam fazendo como se você tivesse evaporado. hahah Muito figura.

Momento nada a ver:Uma coisa interessante que acho que vale ficar registrado. Nos banheiros dos aeroportos e em vários outros dos EUA, a gente não precisa dar descarga. Tem um sensor que reconhece presença e quando você afasta ele já funciona automaticamente. Prático e eficiente pra banheiros públicos né?

Chegamos na estação de metro, subimos e descemos um monte de escadas e finalmente chegamos na casinha da Mel! Nhoim.

Conhecemos o Gato fofo que mora lá, comemos pizza e papeamos muito até umas 2 da manhã. Aprendemos como funcionam os chuveiros americanos (aqueles de banheira) e fomos dormir.

Muitas risadas, muitas conversas, um assunto emendado e sem terminar. Ou seja, alegria!! \o/

Eu, Nova York, Viagem

Viagem – Preparativos

OI queridos!

Como tenho muita coisa pra contar e muita gente pra escutar, achei melhor escrever aqui pra ficar registrado de vez.

Nossa viagem começou com um sonho antigo meu de ir até a Disney. Sempre, desde pequena tive esta vontade e sempre pareceu algo muito distante. Mas eu sempre tive certeza que aconteceria, cedo ou tarde. Ainda bem que foi cedo (com quase 30 é cedo ainda né)?

Como sempre quis ir, sempre acompanhei o valor das passagens até os EUA e um dia numa tarde qualquer, apareceu no e-mail uma mega promoção. Uma passagem de preço muito pequeno (R$ 400,00 ida e volta/por pessoa). Isso mesmo, paguei R$ 400,00 ida e volta por pessoa. Muito barato né? Ai não tive dúvida, não tinha programado, não tinha poupança, mas comprei a passagem.

Depois de comprar a passagem, o próximo passo era tirar passaporte e o tão assustador visto. Não comprei e nem decidi nada da viagem sem ter o visto antes, se fosse pra jogar dinheiro fora, que fosse só a passagem. 😛 (tem que sonhar mas tem que ter o pé no chão)

Eu já tinha tirado passaporte, pago a taxa e tudo mais. Mas a esperta aqui demorou para buscar e quando precisei e fui conferir o protocolo, vi que tinha um prazo e que  já tinha passado. O prazo é de 90 dias, liguei lá pra ver se tinha alguma esperança, mas ele foi incinerado. =/ (ou seja joguei R$ 156,00 no lixo, porque não arrumei tempo pra ir buscar/ o horário de entrega é das 09:00 as 17:00 de segunda a sexta, horário terrível também). Enfim, pormenores acontecem e já era, paguei de novo, preenchi a papelada e fiz tudo novamente, assim que ficou pronto fui buscar.

Comecei a ler trocentos sites e blogs para ver como tirar o visto e pegar todas as dicas. Eu e o marido preenchemos todos os formulários, com cuidado e aos poucos. Depois que você acaba percebe que é simples, mas tem tanto mito em cima do Visto, que ficamos com medo o tempo todo de estar fazendo algo errado.

O importante (como em qualquer preenchimento) é preencher as informações com o máximo de cuidado e atenção, para não deixar nada errado e conferir tudo depois. Aqui tem algumas informações: (http://portuguese.brazil.usembassy.gov/pt/passports2.html)

A parte mais complicada (que nem é tanto assim) é o agendamento dos horários no CAVS e na Embaixada. Quando a gente acaba de preencher os dados no formulário DS-160 (https://ceac.state.gov/genniv/) no site da embaixada, temos que entrar em outro site pra agendar os horários. E é um site ‘malarrumado’ hehe (https://usvisa-info.com/pt-br/selfservice/ss_country_welcome) mas deu tudo certim.

Quando estávamos preenchendo os formulários para tirar o Visto, percebemos que o passaporte do Cássio não ia servir para a viagem. Eles exigem que o passaporte tenha no mínimo 6 meses de validade no momento da viagem e o dele ia estar com menos tempo que isso no momento de viajar, então fomos correr pra poder tirar outro passaporte, para poder agendar tudo e fazer a viagem para o Visto. Foi corrido, agendamos o horário na Polícia Federal, mas ele foi direto no balcão para tentar agilizar tudo. Na hora deu tudo certo.

Agendamos nosso Visto para São Paulo onde aproveitamos para rever parte de nossa família que não víamos a tempo. Passamos um fim de semana super agradável e feliz!!

Fomos munidos de todos os documentos possíveis e imagináveis (extratos bancários, documentos, atestado de escolaridade, contratos de trabalho) e lá na hora sabe oque precisamos NADA. Rs Tá muito simples hoje em dia tirar o Visto, ainda mais quando é pra turismo e passear de pessoas que tem uma vida no Brasil.

Na volta a cidade, com a confirmação do Visto foi hora de decidir definitivamente o roteiro. Sabíamos que tinham 15 dias ao todo, sendo dois dias de viagem na ida e dois dias de viagem de volta. Além da Disney íamos até Nova York visitar amigos queridos que moram lá.

Li muita coisa, pesquisei e contei com a ajuda da minha super amiga e agente de viagens da CVT Turismo – Fernanda.

Definimos o roteiro, chegando direto em Orlando e ir pra NY, ficar em NY e depois voltar pra Orlando e então conhecer as coisas lá. Decidimos isso por dois motivos: primeiro para viajar em qualquer vôo dentro dos EUA qualquer mala que você despache é paga ou seja, eu tinha que levar a menor nº de malas possível, segundo as coisas em Orlando são mais baratas para comprar e o imposto é menor, então seria melhor comprar qualquer coisa que eu quisesse em Orlando mesmo.

Nosso roteiro ficou assim: Partida 16/10 de Porto Alegre às 10:00.

POA/ SP – SP/ Washington – Washington/ Orlando – Orlando/NY

Chegada em NY dia 17/10 à noite. (dois dias de Vôo é canseira!!!!)

Ficamos até dia 22/10 em NY, saímos no dia 23/10 cedinho para Orlando e lá ficamos até dia 30/10 onde fizemos todo o trajeto de volta. Chegando no Brasil no dia 31/10 a noite.

Nos preparativos de viagem fechamos o seguinte com a agência de turismo:

  • Aluguel de carro (o menor e mais barato possível, porque era só pra mim e pro Cássio mesmo).
  • Seguro viagem (é um seguro, o ideal é não precisar dele, mas se precisar e não tiver a coisa fica preta!)
  • Ingressos dos parques. Decidimos em ir nos dois da Universal e queria ir em apenas 3 da Disney (ia deixar o EPCOT de lado) mas pelo preço dos ingressos não compensava, então fechamos os 4 parques da Disney.

O Sea World e os de água não me atraem muito.

Sobre a hospedagem estávamos escolhendo opções baratas e que fossem tranquilas. Olhamos muitos hotéis e albergues, mas tem muita coisa com cara de sujinha nos sites. Nem sei se são mesmo, mas ir pra Disney e ver barata no chão num dá!

Demos uma olhada nas opções do https://www.airbnb.com.br/ e depois de vasculhar e pesquisar bastante definimos por nos hospedar na casa de uma pessoa. Um local que mora lá e disponibiliza um quarto dentro de sua casa para ouras pessoas. É meio assustador pro Brasil né? Mas lá é bem tranquilo.

Eu e o Cássio achamos que seria interessante conhecer alguém de lá, pegar dicas e saber como é um pouco do dia a dia de alguém que mora lá, além de fazer alguns contatos. Enfim, corremos o risco e nos inscrevemos, fizemos o pagamento e fechamos as diárias na casa de dois casais. Um que morava mais longe e outro que morava mais perto dos parques.

Foi uma experiência muito legal, que vou detalhar mais parte. Definitivamente eu recomendo.

Tudo que fizemos foi para que nosso orçamento ficasse o menor possível com o mínimo de exigências que tínhamos, tem opções melhores, condições melhores e alternativas mais confortáveis. Mas a gente tinha que dar um passinho de cada vez.

Por último faltava saber como levar os dinheiros e preparar a mala.

Definimos por levar o mínimo de dólares aqui e usar o cartão de débito lá e sacar moeda lá, que pelo que lemos é bem mais barato e vantajoso. Como o seguro morreu de velho levei $100,00 num cartão viagem pré pago e $250,00 dólares em dinheiro. Pelo menos pro inicio da viagem sabíamos que ia dar.

A escolha das roupas da mala foi outra aventura. Levamos uma mala pequena, dentro da mala grande e tudo que precisava levar dentro da malinha ou em volta do espaço que ficava entre as duas. Coube tudo direitinho. Levei pouquíssima coisa, somente uma sapatilha na mala e um tenizinho no pé e o Cássio só levou o tênis que estava no pé. Os casacos que estavam com a gente (que eram finos) e poucas blusas e peças avulsas.

Imagem

Enfim tudo programado, organizado, li muito, peguei vários roteiros, mesclei com o que já tinha lido, preparei um roteiro pra levarmos com todas as anotações, tudo que fosse necessário e o que íamos fazer a cada dia.

Finalmente começava nossa viagem…Imagem

Como nosso vôo ia ter uma parada em SP. Nossa prima ainda foi nos ver no aeroporto, íamos mofar por umas 6 horas lá e ela foi nos fazer companhia! Passamos uma tarde super agradável.Imagem

Marinheira de primeira viagem não podia deixar de tirar foto do avião.  Ele é bem grandinho, mas as poltronas são como outra qualquer. O vôo de 10 horas é bem cansativo. O que deixa bemmm mais ameno, são os filminhos que ficam à disposição na telinha.Imagem

Até nossa chegada em NY.