Dicas, Disney, Eu, Orlando

Orlando/ Disney – 1º Dia (Aeroporto, Carro, AirBnB)

Oi queridos, tudo bem?!

Vim hoje começar a contar sobre a viagem pra Orlando.

Como comentei, saímos bem cedo de Nova York rumo a Orlando. Vôo foi tranquilo, sem surpresas, quando chegamos ao aeroporto já estávamos acostumados com o ‘esquema’ dele, onde descer, como pegar as malas e tal.

IMG_20131023_074710

Chegamos por volta de umas dez da manhã, pegamos as malas e fomos pra área das empresas de aluguel de carro. Como já havíamos fechado o aluguel da semana toda, foi só procurar o balcão da companhia para entregar os papéis.

Todo o aeroporto é bem sinalizado. É só seguir as plaquinhas que você se localiza sem medo. Além disso, no centro do aeroporto tem um balcão de informações pra te ajudar em qualquer dúvida e o pessoal é bem solícito.

Nossa ‘alugadora’ do carro era a Álamo e fechamos (como as outras coisas com minha amiga Fernanda da CVT Turismo), o processo foi muito simples, apresentei minha carteira de motorista, o voucher do aluguel e o atendente providenciou tudo. Eles pedem um cartão internacional que fica de garantia e é bom saber bem direitinho com sua agente de viagens o que está incluso no pacote que você fechou, pra não pagar duas vezes a mesma coisa.

Na hora ele nos ofereceu um seguro de ‘emergência’ que providenciava, entre outras coisas, troca de pneu, recuperação de chave perdida e mais algumas coisinhas por $5,00 por dia. Achamos que valia a pena e contratamos (as chaves eletrônicas costumam ser bem caras e não quisemos correr o risco). Como só eu ia dirigir, dispensamos o seguro pro segundo motorista, mas se mais de um for conduzir o carro é bom ficar atento a isso também. Também optamos por devolver o carro com o tanque cheio de gasolina. Eles cobram uma taxa pra você devolver o carro da forma que estiver, sem precisar encher, mas imaginamos (e estávamos certos!) que não valia a pena. Acho que era uns $45,00 pra entregar sem encher o tanque, uma coisa assim, mas não lembro  bem.

Vale ressaltar que o atendimento foi super bom, o atendente era simpático e super atencioso.

Com o contrato assinado (que é de adesão, então nem perca seu tempo lendo) fomos até o prédio dos carros alugados. Você sai por uma porta logo em frente aos balcões de atendimento e se dirige ao prédio garagem em frente.

Nessa hora se prepare pra ‘baforada’ de ar quente na cara. Tava acostumado só com ar condicionado e fresquinho. Mas Orlando é BEM quente e úmida, é um choque! hahah

Lá ficam todas as locadoras de veículos, cada uma com sua área de carros e você se dirige até o andar ou a região da sua locadora e procura o guichê pra apresentar seu contrato. As ‘alas’ dos carros ficam separadas pro plaquinhas do tipo: Compacto, Sedan, Utilitários, e etc.

Nessa hora, caiu a ficha que não sabíamos pra onde ir. =P

Desde o começo da viagem decidimos a não pagar pelo aluguel do GPS (que fica uns $ 60,00 ou $ 70,00). O Cássio é excelente navegador, o Google Maps resolve super bem qualquer problema de caminho, então o plano era comprar um chip internacional, com planos de dados, que permitiria navegar e usar internet à vontade durante toda viagem. Estes chips costumam ser uns $50,00 doláres e dá pra usar tranquilo durante um mês.

Masss em Nova York estávamos usando os celulares dos amigos, e acabamos por dispensar a compra do chip. Porque também dava pra se virar bem sem o celular. Só que eu esqueci que precisávamos sair do aeroporto e chegar na casa que íamos ficar. E aí bateu o desespero.

Eu já fiquei brava (minha reação padrão quando eu não sei o que fazer). Briguei com o Cássio porque ele não tinha visto isso e fiquei de cara feia. Ele todo paciente, disse que ia resolver, pra eu sentar no sofá da espera e saiu procurando um local onde o WiFi do aeroporto pegasse bem (o que é meio difícil).

Eu tinha tudo impresso com os endereços, o Cássio pegou o papel, consegui achar o tal do sinal, colocou no mapa e marcou o ponto da casa.

Voltamos ao prédio garagem, e eu fui pra área dos compactos pra esperar as instruções que o Cássio foi pegar no guichê.

Eu já tinha escolhido a menor categoria, no contrato de aluguel, mas estava decidida e pegar o menor possível. Como só eu ia dirigir e eu além de não gostar, morro de preguiça de manobrar, não tenho noção da dimensão do carro e sempre faço curvas parecendo que estou em uma Scania, então queria um carro beeem pequenininho e quanto menor, melhor!

Vale ressaltar ainda que eu sou P-É-S-S-I-M-A navegadora e não mais de uma vez, eu me perdi guiando com o GPS. Porque sei lá, você tá ali, vendo a rota, eu acho que a rua é a próxima e já é nessa, e ai passa a entrada, enfim, todos estes dramas que estamos todos acostumados né? (NÉ?!!?!? *_*)

Na fila dos compactos, não tinha nenhum compacto, só tinha um sedan mais velho, meio grandinho e escuro, o restante estava tudo vazio. O Cássio voltou informando que podíamos pegar qualquer um, que a chave estava sobre o capo do carro. Falei que não tinha nenhum lá e pedi pra ele voltar no guichê e ver onde pegávamos nosso carro. Ele voltou, perguntou e me falou que a atendente informou DE NOVO que ele podia pegar qualquer um da fila dos compactos.

Nessa hora que não saber falar aperta, porque eu queria falar uma coisa, e ele que era o intermediador, então muitas vezes estressava ele, pras coisas acontecerem como eu queria.

Ele foi lá mais uma vez, a atendente já olhou com cara de indignação, e ele falou que ele até queria pegar algum compacto, mas que não tinha nenhum na fila e pra ela mostrar onde estavam os carros, porque a gente não queria carros maiores. Ai ela se levantou, foi até a garagem, viu que realmente não tinha e nos apontou outra fila, pra podermos pegar o carro. Ufa!

Escolhi um Spark branco, bem pequenininho, suficiente pra nós dois e pro que íamos fazer. Peguei a chave, liguei o carro, dei aquela acelerada básica, fucei nos botões e vamos embora!

É meio estranho porque ninguém te acompanha, você pega o carro e sai. Sem ninguém controlar qual carro eu peguei, que hora eu saí, nada disso. A gente fica meio perdido.. mas é assim mesmo.

Carro de direção hidráulica é uma benção! Ô coisa boa que é não precisar preocupar com marcha.. hehe Saímos do prédio e pegamos a pista.

Cássio era nosso navegador. Ele estava com o ponto da casa marcado, mas como não tínhamos rede, não havia rota pré estabelecida, e ele ia mapeando o caminho na hora mesmo, vendo por onde ir e como fazer pra chegar nas ruas que queríamos. E ele MUITO bom nisso, vale ressaltar! ❤

No caminho houve mais um stress, as ‘avenidas’ tem 4 pistas de ala velocidade, você não anda devagar e,numa das pistas tinha pedágio. Eu estava rápido, não sabia o que fazer, em qual pista ficar. Alguns paravam, outros passavam reto, fiquei confusa se aquilo era fiscalização ou se era pedágio mesmo, se fosse pedágio algumas eram pra pagamento só de moeda (eu tinha lido) e você precisa colocar as moedas exatas pra poder liberar a cancela, e eu não sabia se tinha as moedas certas, eu nem sabia o preço…. AHhhhh!! E aí acabei passando pela pista que era direto. Na travessia, deu pra ver, que era a pista pra quem tinham o Free Pass, um tipo de cartão pré pago. Pronto. Lascou-se cometi o primeiro delito em solo americano! hahahah

Se tiver pedágio, vá para as filas que param no guichê. É a fila de pagar. =P

No fim, achamos o endereço, chegamos no bairro que íamos ficar, que era super fofo por sinal e achamos a casa. Uma casa tipicamente americana, sem portão, sem grade, sem nenhum bloqueio na entrada, subimos na calçada e encostamos o carro na entrada dos veículos e fomos nos apresentar.

Vale ressaltar que decidimos em Orlando nos hospedar pelo AirBnb, ficamos hospedados na casa de americanos, que alugam quartos pra estranhos. Ficamos em duas casas em nossa viagem e foi uma experiência super legal! Com certeza vamos repetir.

A primeira casa que ficamos era do casal Muriel e Javier. Batemos, mas não tinha ninguém em casa. Tinha um bilhetinho grudado na porta, passei pro Cássio ler e eles falavam que estavam fora. Que voltavam em pouco tempo e que no nosso e-mail estavam as instruções para abrir a porta (que era por senha) e que para acessar a internet a senha do wifi era x.

Acessamos a rede, pegamos a senha e abrimos a porta. (Tão estranho abrir a porta da casa de um desconhecido e entrar) hahah Tomei outro susto quando abri a porta e do lado esquerdo, em cima do braço do sofá, havia uma cachorrinha me olhando em silêncio, atentamente! Era a Mia, a cachorrinha deles que é super simpática e bem mansinha. Como não sabia disso, fiquei nem quieta e passamos pra dentro com as malas.

Nosso quarto estava com a porta aberta, a luz acesa e muito bem arrumado. Era um quarto bem grande e espaçoso. A casa era lindíssima, muito limpa e organizada. Começamos a ajeitar nossas coisas, desfazer as malas, colocar no guarda roupa, dar uma geral no banheiro e descansar um tempinho.

Nesse meio tempo, os proprietários chegaram, nos apresentamos, conversamos e pedimos sugestão de onde podíamos almoçar.

Eles nos indicaram um local pra almoçar, onde também iam, pra comer um sanduíche. Fomos juntos, comida no capricho, hambúrguer feito de carne mesmo, bem gostoso.

Na volta pedimos indicação de ficava o WalMart, pois íamos lá fazer umas comprinhas. Eles nos informaram, marcamos o ponto no GPS, pegamos o carro e fomos.

Gentchy! Supermercado nos EUA é parque de diversão também. Andamos por mais de 3 horas, e isso que estávamos focados! haha Comprei algumas coisinhas de maquiagem, coisas pra tomar café da manhã e comer nos parques, achamos um local onde estavam váriasss camisetas de super herói e só ali pegamos umas 20. O preço era de $12,00 / $ 15,00 cada, com estampas bem legais. Compramos uma calça jeans pro Cássio, um pacote de meias com 12. Pegamos uma frigideira/grelha de ferro, bem grandinha, por $19,00 e fomos embora.

IMG_20131023_163444

Deixamos as compras em casa e saímos de novo. Fomos procurar algum local pra comer, mas desistimos. Paramos na Wallgreens compramos umas coisinhas empanadas (uns rolinhos de queijo com um molhinho de tomate, bem diferente e gostosim.) Comprei dois paletinhas de sombra pra trazer de presente. Queria uma de cada! Eram bem baratinhas e tinham várias cores. Mas o Cássio não deixou.

Fomos embora, banho e cama!

O 2º dia começava com parque e ia ser bem agitado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s